Blog | Onde jurídico é investimento

POR QUE ADVOGADOS DEVEM ENTENDER DE TECNOLOGIA?

7/4/2022

O Direito sempre esteve ligado às tradições, mas o mundo de hoje exige inovação. Quando se fala em escritórios e departamentos jurídicos, a imagem que vem à cabeça são salas repletas de livros, pilhas de processos, burocracia, morosidade... Mas, sem dúvida, essa concepção é coisa do passado. Atualmente, a rotina dos advogados - seja em escritórios ou demais departamentos jurídicos - têm menos papéis e muito mais tecnologia - ou pelo menos deveriam ter.

O uso da tecnologia tem muito a acrescentar à advocacia, e não se trata em acabar com o Direito convencional, ou renegar tradições e padrões. Mas sim, integrar a inovação, através de uma mudança de mentalidade, de novas ideias, gestão de tecnologia e ferramentas digitais.

Dito isso, compreende-se o porquê  “entender de tecnologia” é cada vez mais importante para o advogado. Afinal, a transformação digital pode proporcionar um trabalho mais prático e eficiente, gerando melhores resultados e serviços.

Tecnologia no dia a dia do advogado

Em geral os advogados, por conservadorismo ou falta de conhecimento, ainda valorizam pouco a tecnologia e não dão a ela a sua devida importância. Por outro lado, é evidente que os profissionais - independente da área de atuação - estão cansados de perder horas com trabalhos manuais e repetitivos, que poderiam facilmente ser resolvidos com o uso de ferramentas digitais.

É justamente nesse movimento de dinamismo, que traz mais produtividade e consciência da tecnologia, que a transformação digital oferece ao mercado de trabalho, impactando de forma positiva todos os setores. Profissionais que conseguem - e buscam - inovar, percebem o mundo de possibilidades ao seu dispor. Assim, entendem o grande potencial das soluções existentes, através de ferramentas corretas para utilizar no seu dia a dia.

A tecnologia quando aplicada ao Direito, deve ser vista não somente como uma ferramenta que organiza o trabalho manual que os advogados e o departamento jurídico ainda precisam fazer. Vai muito além disso - e esse leque de tecnologia jurídica deve ser capitalizado pelos escritórios. São soluções que têm como objetivo abrir a caixa de um futuro próximo e real, para que o ecossistema jurídico viva plenamente a nova era da advocacia.

Uma ferramenta de oportunidade

Inovações tecnológicas surgem com o objetivo de ajudar a eliminar operações repetitivas, gerando mais tempo para o profissional se dedicar à parte jurídica e criativa do ofício. Devem ser consideradas facilitadoras e ferramentas de oportunidade, pois otimizam processos, trazem ganho na produtividade e oferecem segurança.

Ademais, é importante destacar que quando se propõe adoção de tecnologias, não é uma proposta de robôs ocupando o lugar de estagiários ou profissionais. A capacidade de pensamento será sempre necessária, mas uma melhor organização e mais agilidade são vantagens que devem ser consideradas.

Diante disso, algumas soluções já estão quase em totalidade absorvidas pelo setor jurídico; outras estão revolucionando a área e já chamam atenção dos profissionais, escritórios e departamentos jurídicos.

Listamos algumas a seguir:

  1. Assinatura digital - um método de certificar a autenticidade de um documento, utilizando a criptografia para verificar a segurança e integridade de documentos eletrônicos.
  2. Videochamadas - extremamente úteis para aumentar a produtividade do profissional, uma vez que poupam tempo de deslocamento de todos os participantes.
  3. Softwares Jurídicos - permitem aos advogados a resolução de questões relacionadas à análise de dados, automatização de registro de informações, acompanhamento processual, automação de documentos jurídicos, uso da inteligência artificial para resolução de problemas, cadastro de clientes, entre outras facilidades.
  4. Jurimetria - proporciona condições para uma análise descritiva e aprofundada das matérias do Direito por meio do cruzamento de dados, ou seja, essa métrica é usada para analisar e cruzar dados de como os magistrados sentenciam a respeito de um tema.
  5. Organização de tarefas - existem no mercado diversos aplicativos que acompanham as demandas e prazos do escritório, ajudando muito na sua gestão. A frequência e antecedência das notificações podem ser configuradas no dispositivo, sendo personalizada para cada escritório.
  6. Gestão Financeira - alguns aplicativos são direcionados para a gestão de custos e organização financeira de escritórios, possibilitando ao profissional do Direito diminuir o tempo para a resolução de questões contábeis.

Profissionais ligados à inovação

Atualmente, escritórios e departamentos jurídicos não procuram apenas um advogado, mas sim um profissional que traga mais dinamismo para o trabalho, que entendam as possibilidades existentes no mercado e se integrem às novidades - incluindo a tecnologia. Portanto, manter-se atualizado com as novas tendências é um fator de grande importância num cenário que é bastante competitivo.

Para acompanhar as mudanças e aliar os serviços jurídicos à tecnologia da informação, os escritórios, departamentos jurídicos - e claro, os advogados - devem contar com o auxílio das empresas de tecnologia preparadas para atender a essa demanda.

O apoio em dispositivos voltados para as necessidades do escritório aumenta a eficiência dos advogados na realização de suas tarefas e economiza tempo do profissional.

E os benefícios em utilizar softwares e aplicativos jurídicos são muitos, como aumento da produtividade; maior controle de questões administrativas e financeiras; menor tempo para realização de tarefas, gerando melhoria na gestão do escritório; maior organização em relação aos prazos; redução de custos; aumento da capacidade e agilidade de atendimento de clientes; agilidade no compartilhamento de informações importantes; melhoria na comunicação e relacionamento com antigos e novos clientes, entre outros.

Assim, não dá para duvidar que a tecnologia não é coisa do futuro e, como parte do agora, deve ser vista como uma grande aliada dos profissionais de todas as áreas, incluindo do Direito.

[e-book] O ROI de um Legal Analytics
O ROI ou Retorno Sobre o Investimento, é uma métrica que permite saber se determinado investimento está trazendo lucros ou prejuízos ao seu negócio. Aqui, você conhecerá exemplo de resultados na aplicação de um Legal Analytics no seu jurídico.
Baixar e-book grátis
Dados, insights, inspiração.
Acompanhe as melhores notícias sobre Legal Analytics.
Obrigado por se cadastrar!
Oops! Algo deu errado, tente novamente.
Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações pela Deep Legal
Inteligência analítica para parceiros
Legal Analytics para consultorias, empresas de
tecnologia e advogados que queiram aprimorar
a experiência do cliente e alcançar o sucesso.
Veja como
DEEP LEGAL TECNOLOGIA DE DADOS E INFORMAÇÃOESTRATÉGICA SA
Rua Luis Seraphico  Júnior, 511 - Coworking Cj 51  - Chácara Santo Antônio - São Paulo/SP